CANTE ALENTEJANO

A 27 de Novembro de 2014 a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência, e Cultura (UNESCO), declarou o Cante Alentejano como Património Imaterial da Humanidade

É nas adegas e nas tabernas que as mais espontâneas e autênticas manifestações culturais despontam, e é também nelas o palco privilegiado do convívio entre os homens que, aproveitando as horas de ócio antes ou depois da jornada de trabalho, libertam as vozes num uníssono incomparável em que as polifonias encontram o palco natural das suas emoções e dos seus sentimentos mais genuínos. Divididos entre o Ponto, o Alto e as Segundas Vozes, um grupo de cante alentejano tem como repertório as "modas" que versam, entre outros temas, sobre o trabalho, o amor, a contemplação e a nostalgia. Outras caraterísticas que o distinguem são: a lentidão, a moderação das acentuações, os melismas e certas anomalias harmónicas.
 
O cante alentejano encontra assim no Vinho de Talha o parceiro ideal para um convívio irrecusável, em que os homens partilham as alegrias e as amarguras do seu quotidiano e fazem eco das suas aventuras pessoais, familiares e comunitárias. 
 
O vinho e o cante, o cante e o vinho. Velhos e inseparáveis amigos que habitam nas adegas e nas tabernas, e testemunham a conjugação da capacidade laboriosa do esforço humano com a criatividade musical e poética. São eles os intérpretes maiores que justificam a união das vozes dos amigos com o propósito de partilhar as narrativas do esforço e da condição humana através do cante polifónico alentejano. 
 
Se é na vinha que tudo começa quando falamos do Vinho de Talha, e se é na fonte da criatividade poética e musical do almocreve e do vindimador que nascem as palavras e os sons e as histórias do cante alentejano, é nas tabernas e nas adegas que se reúnem os pretextos, as vocações e as vontades que fazem emergir de forma espontânea e genuína o sentir comum que faz despontar a moda ao sabor de um copo de Vinho de Talha. Vinho este que se degusta de forma compassada, ou após o silêncio que se estabelece depois uma conversa que acabou e que introduziu o pretexto para a letra da moda. O cante alentejano e o Vinho de Talha estabelecem assim uma íntima e cúmplice relação que é impossível dissociar e destrinçar. 
 
A 27 de Novembro de 2014 a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência, e Cultura (UNESCO), declarou o Cante Alentejano como Património Imaterial da Humanidade. O video abaixo, publicado pela UNESCO, explica de forma sintetizada o porquê desta Herança do Alentejo ser um dos maiores tesouros de Portugal.
Bem-Vindo!Acreditamos no consumo responsável de bebidas alcoólicas.Tem idade legal para beber álcool no seu país?
SimNão
  • PT
O nosso website usa cookies para ajudar a melhorar a sua experiência de utilização. Ao utilizar o website, confirma que aceita a sua utilização. Esperamos que esteja de acordo. Conheça a nossa política de utilização de cookies. Fechar